segunda-feira, 21 de julho de 2008

Ausência.

Fervem-me incógnitas e medos
E já nem sei sentir
O Mundo? Acho-o sem segredos
Tudo o quero é partir.

Abomino toda a hipocrisia
Mas é em mim
Que tenho toda a fantasia
O circo sem fim...

Desisto.
Acabe-se esta tormenta de uma vez!
Tudo isto...
É por ser eu ou por ser Português?

Um comentário:

Paula disse...

Penso que não é por ser português!
Há estados de espírito que são universais e não restritivos a um país.
Esse desapego ao mundo... é comum a muita gente...

Mas é temporário!

Abraço