quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Dedicado.

todo o amor do mundo não foi suficiente porque o amor não serve
[de nada. ficaram só
os papéis e a tristeza, ficou só a amargura e a cinza dos cigarros e
[da morte.
os domingos e as noites que passámos a fazer planos não foram
[suficientes e foram
demasiados porque hoje são como sangue no teu rosto, são como
[lágrimas.
sei que nos amámos muito e um dia, quando já não te encontrar em
[cada instante, em cada hora,
não irei negar isso. não irei negar nunca que te amei. nem mesmo
[quando estiver deitado,
nu, sobre os lençóis de outra e ela me obrigar a dizer que a amo
[antes de a foder.


José Luis Peixoto.

3 comentários:

ana luísa disse...

também ando a ouvir isso ..
não sabia que era um poema de José Luis Peixoto ..

*

Alexandre Fonseca disse...

é.
as letras da naifa são de vários poetas ou escritores portugueses.
:)
beijinho.

ana luísa disse...

por acaso não sabia .. pensei que era tudo escrito por eles ..

estou sempre a aprender contigo alex
:)

beijinho'